RESENHAS

gutierrez GUTIÉRREZ & DAMIEN SETH – Corpo Fechado Mixtape

Após longa espera, finalmente chega às ruas a mixtape Corpo Fechado, do MC Gutiérrez em parceria com o produtor Damien Seth. A demora do lançamento é logo esquecida numa primeira audição do material, pois a atenção se volta completamente para o alto nível de qualidade e peso alcançado pela dupla nesse trabalho.

Dono de timbre e levada sinistros e inconfundíveis, Gutiérrez continua seguindo a vertente mais pesada do rap, que o tornou conhecido no meio com o disco promo, Esse é meu Reino. Em Corpo Fechado, porém, você percebe a evolução do MC carioca, tanto na escolha das bases muito bem produzidas (a maioria pelo próprio Damien Seth), quanto na forma com que manda suas rimas ao microfone. Nas letras, temáticas das ruas presentes sem arrodeios,  de uma forma que, de tão direta, pode causar incômodo a ouvidos mais desavisados. Mas não confunda essa característica com a limitação que se vê por aí em vários rappers que seguem essa linha. Gutiérrez consegue falar de crime, baile funk, sexo e desigualdades urbanas de uma forma que te faz, no mínimo, respeitá-lo diante de seu talento. Referências de outros músicos, cinema e literatura também são presentes em seus versos.

Entre os destaques da mixtape está a faixa-título, com a participação de Iky Castilho e Funkero. A sintonia desenvolvida entre esses três mc’s nessa música te faz querer ver um disco todo feito por eles juntos. Toda Madrugada é outra música que faz bem deixar no repeat. Conta com a boa contribuição cantada de Shackal, um refrão certeiro e a base dançante à qual os DJs deveriam estar atentos. Outra parceria que surpreende é a de Xará (Quinto Andar e Subsolo), rimando na faixa Quem tu é, junto com os versos em francês de Damien Seth ao microfone. Inevitável destacaar a produção fina do instrumental de Por Toda Noite, faixa que conta com linhas de baixo muito bem encaixadas e participação de Jacksom nas rimas. A polêmica Toca nas Pista também chama a atenção, pela base e pela letra sem receio de transbordar erotismo. Por falar em polêmica, também se encontra na mix o já clássico som Vai tomar no Cu Cabal, parceria com o MC Marechal, que ainda não havia sido registrada em disco.

Corpo Fechado firma o nome de Gutiérrez no cenário contemporâneo do rap nacional. Nas 20 faixas que compõem o material, o MC mostra seu talento e criatividade, sem medo de fazer diferente do convencional e assumindo suas ráizes, história, ideias e influências.

Anúncios

~ por Fernando Gomes em Agosto 16, 2009.

2 Respostas to “RESENHAS”

  1. Vey, essa mixtape vicia…eu não consigo tira-la do meu discman. Muito boa!!!A introdução já chega fudendo tudo!!!!!Esqueceu de comentar a participação da MC Sabrina, porra vey ai sim é uma união boa do funk pancadão com rep, não aquela merda que De Leve fez, gostei pra caralho.

  2. A ponte…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: